“É importante manter o empenho e a determinação para ambicionarmos ter um Clube sem dívidas no futuro”, afirma Carlos Valente

Um ano depois de ter tomado posse como presidente do Palmelense Futebol Clube, Carlos Valente, faz um balanço positivo, recordando que “em termos financeiros conseguimos negociar as dívidas mais...

476
476

Um ano depois de ter tomado posse como presidente do Palmelense Futebol Clube, Carlos Valente, faz um balanço positivo, recordando que “em termos financeiros conseguimos negociar as dívidas mais relevantes e pagar as mais pequenas” contudo recorda que “o Clube ainda possui uma situação financeira frágil”.

– Qual o balanço que faz deste primeiro ano de mandato?

Penso que podemos dizer que, apesar de tudo, o balanço é positivo. Desde Maio 2019 conseguimos recuperar o Clube em termos de infraestrutura onde posso realçar o trabalho e empenho da Direção.

Removemos todo o entulho que existia no Palmelense já há muitos anos, pintámos os edifícios, a bancada e os muros, recuperámos a antiga garagem que estava fechada com muito lixo acumulado e reabilitámos o Bar para servir melhor os sócios.

Criámos uma zona específica para a prática do Atletismo e em termos financeiros conseguimos negociar as dívidas mais relevantes e pagar as mais pequenas.

O Clube ainda possui uma situação financeira frágil e recentemente com o impacto da pandemia recuámos na recuperação que tínhamos previsto, pois sem receitas e com os custos fixos associados ao clube como a água, a eletricidade, etc. ficámos um pouco mais débeis. Mas o importante é que continuamos com determinação para “arrumar” o Clube em todos os aspetos e contribuir para o seu crescimento no futuro.

Em termos desportivos conseguimos disputar as competições em todos os escalões, incluindo as Seniores Femininas e atingimos os nossos objetivos que eram garantir a manutenção em todos os escalões e melhorar em termos de classificação.

A nossa equipa de Seniores Masculinos estava com muita força na última parte do Campeonato e já estávamos em 6º lugar (o melhor das últimas três épocas, isto é, desde que estamos na 1ª Divisão Distrital) o que nos dá muito ânimo para a próxima época.

É importante, também, realçar que em termos de organização do Clube vamos conseguir manter a Certificação da Escola de Formação e este ano conseguimos ganhar a “Bandeira da Ética” que é atribuída pelo IPDJ em resultado do projeto abrangente de promoção da ética no desporto que desenvolvemos ao longo deste ano. Ficámos muito contentes com esta atribuição pois é mais um ponto favorável para o nosso clube e dará mais confiança aos Pais e Atletas para frequentarem o Palmelense Futebol Clube.

“Neste momento penso que é preciso pedir a todos um esforço adicional”

– Após a sua tomada de posse anunciou a real situação financeira do clube. Passados 12 meses já se pode dizer que as dificuldades estão a ser ultrapassadas?

Tal como mencionei anteriormente, a nossa projeção para esta época colocaria o Clube numa situação financeira mais forte e controlável mas, com a paragem dos treinos e das competições em Março, a situação deteriorou-se e como tal precisaremos do apoio de todos para restabelecer o equilíbrio que tínhamos projetado.

As grandes fontes de financiamento do Clube são as mensalidades dos atletas da escola de formação, a exploração direta do Bar de Sócios e a Festa das Vindimas.

Com o aparecimento da pandemia e a estagnação total da atividade do Clube, a situação financeira tornou-se mais difícil e neste momento penso que é preciso pedir a todos um esforço adicional para que o Clube possa ultrapassar esta situação. Temos tido o apoio da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia de Palmela na medida das suas possibilidades, pelo que quero deixar um grande abraço de agradecimento, especialmente ao Vereador do Desporto – Luis Miguel Calha e ao Presidente da Junta – Jorge Mares pelo seu empenho e apoio ao Clube em todos os momentos.

Agora é o momento de todos os que amam o Clube ajudarem e como tal iremos pedir um esforço adicional aos sócios com a implementação de uma quota extraordinária em Setembro e um pedido de apoio solidário aos Pais dos atletas como forma de contribuírem também para a estabilidade.

Aos patrocinadores que sempre ajudaram iremos também pedir um esforço adicional na medida das suas possibilidades, pois sabemos que muitos também tiveram quebras de atividade relevantes.

No entanto, é preciso realçar que todas estas medidas de apoio extraordinário só terão efeito caso possamos retomar a atividade em Agosto/Setembro com normalidade e isso é algo pelo qual teremos que aguardar informações das autoridades da saúde.

 – Neste último ano as melhorias em termos de infraestruturas são visíveis. Como foi possível realizar obras numa altura em que o Palmelense atravessava uma fase difícil a nível financeiro?

É uma excelente pergunta. O que fizemos foi simples em termos de gestão. Definimos um orçamento previsional onde colocámos todas as receitas e despesas previstas e depois controlámos.

Se o Clube for gerido com precisão tem possibilidades de ser sustentável. Não podemos é gerir o clube com descontrolo pois isso tem um efeito contrário, isto é, se cada vez que temos uma receita a consumimos com algo futuro, não conseguimos corrigir o passado. Enfim, em termos mais correntes, é como gerir a nossa casa, temos que “gastar” de acordo com o nosso rendimento e de forma controlada.

Na verdade, espero bem que as gerações vindouras possam adotar um estilo de gestão mais responsável no futuro.

Por outro lado também é preciso realçar todos os apoios que tivemos dos nossos patrocinadores e sócios. Existem muitas pessoas e instituições que gostam do Palmelense e que têm apoiado na medida das suas possibilidades. Outro fator que importa mencionar foi a alteração da gestão do Bar de Sócios que é uma fonte de rendimento muito importante para o Clube e que é importante manter sob a exploração direta do Palmelense.

De qualquer forma quero realçar que não temos a situação resolvida, mas está mais sólida do que quando iniciámos o nosso mandato e é importante manter o empenho e a determinação para ambicionarmos ter um Clube sem dívidas no futuro.

“Temos as equipas técnicas para todos os escalões”

 – Com a COVID-19 o Palmelense à semelhança de todos os clubes teve que suspender toda  a sua atividade. Esta pandemia trouxe certamente constrangimentos ao clube. Quais foram?

Sim, este mandato fica também marcado por um acontecimento que paralisou a sociedade em geral.

O Palmelense suspendeu a sua atividade no dia 13 de Março, de acordo com as orientações das Autoridades Nacionais, da Federação Portuguesa de Futebol e da Associação de Futebol de Setubal.

Informámos de imediato todas as pessoas que têm contacto com o Palmelense, Treinadores, Atletas e respetivos Encarregados de educação e os Sócios.

Foi um duro golpe nas aspirações que tínhamos para o resto da época, mas decidimos desde o primeiro momento que o mais importante é a saúde das pessoas.

De imediato decidimos com a ajuda do Prof. Cláudio Saúde que teríamos que manter ativo o nosso maior valor que é a “Promoção do Desporto” e lançámos, logo nesse fim-de-semana, um programa de treinos em casa para garantir que os nossos atletas se mantêm ativos. Temos também preparado um plano de treinos com maior segurança onde estão considerados os princípios da prevenção da propagação do vírus, caso venha a ser necessário.

Agora temos que aguardar pela decisão das autoridades de forma a podermos voltar a praticar o Futebol e o Atletismo que é o que me torna mais feliz e empenhado para com o Palmelense. Pessoalmente, penso que poderemos reestabelecer a atividade normalmente em meados de Agosto na preparação da próxima época, mas aguardaremos por instruções das entidades competentes.

 – A nível desportivo já estão a trabalhar na próxima época? 

Sim, como não podemos estar parados recomeçámos a preparação da próxima época em meados de Maio e neste momento posso dizer com grande satisfação que temos as equipas técnicas para todos os escalões (desde petizes até seniores) e já temos praticamente fechado os planteis dos Seniores Femininos e Masculinos.

É importante realçar e agradecer a confiança que os nossos Treinadores (todos os escalões) e jogadores seniores têm demonstrado para com a nossa Direção, pois o plantel da época passada transita praticamente todo para a próxima época o que me dá alento para continuar o trabalho que temos vindo a desenvolver.Reforçámos a equipa técnica dos Seniores Masculinos que continuará a ser liderada pelo Treinador Duarte Machado e estamos a trabalhar no reforço do plantel também. Em breve iremos anunciar a composição da equipa.

Quanto à Escola de Formação, mantivemos muitos dos treinadores que já estavam no Clube e reforçámos outros escalões com novos treinadores. Esperamos que os atletas continuem no Clube, pois temos a ambição de continuar a aumentar o nível de competitividade e melhorar os métodos de ensino do futebol. A equipa de fisioterapia também será reforçada para podermos dar mais apoio nos treinos e nos jogos com o devido apoio médico e este ano iremos contar com uma nutricionista para acompanhar os atletas de forma regular e ajudar todos a melhorar a sua saúde e forma física.

Quanto ao Atletismo, queremos aumentar o número de praticantes e melhorar as condições de treino ao nível dos equipamentos para a sua prática.

No ano passado organizámos e realizámos uma prova de Atletismo (Corta-Mato Jovem Palmela) em Palmela e no próximo ano queremos trazer para a Vila de Palmela uma prova Regional de Atletismo que iremos organizar em conjunto com a Associação de Atletismo de Setúbal.

Se não houver mais nenhum contratempo, queremos consolidar o Palmelense Futebol Clube como uma referência da promoção do desporto no Distrito de Setúbal.

 – Haverá muitas alterações na equipa sénior masculina?

Tal como referi anteriormente, não contamos com muitas alterações na equipa Sénior Masculina. Entendemos que deveríamos reforçar a equipa técnica com um preparador físico o que já aconteceu com a entrada do André Ferreira. Quanto ao plantel e em resultado da época que estávamos a realizar entendemos que deveríamos manter a maior parte do plantel e reforçar algumas posições onde tínhamos alguma fragilidade. Em breve iremos informar os sócios e os Palmelenses das novidades.

“Queremos consolidar o projeto desportivo que temos para o Clube”

– E na equipa sénior feminina?

Na Equipa Sénior Feminina, como é sabido, quando fomos eleitos os Treinadores e a maior parte do plantel deixou o clube, porque foi criado o estigma de que eu queria acabar com o Feminino no Palmelense. Neste caso, empenhei-me pessoalmente na criação de uma equipa técnica totalmente renovada e fizemos o Campeonato Nacional da 2ª Divisão com muitas dificuldades, pois muitas vezes tínhamos 11 jogadoras apenas para disputar os jogos. Mas, mesmo com estas dificuldades, conseguimos terminar o Campeonato e íamos iniciar a Taça de Promoção já com reforços o que não se realizou devido ao cancelamento dos campeonatos.

De referir também que, mesmo com um plantel muito reduzido conseguimos atingir a 3º Eliminatória da Taça de Portugal igualando o feito alcançado nos anos anteriores.

Para a próxima época estamos a fazer uma preparação com mais tempo e com mais recursos e posso desde já adiantar que iremos contar com uma Equipa Técnica reforçada com um treinador adjunto e um preparador físico de referência, mas continuará a ser liderada pelo Treinador Rui Faria.

No que diz respeito ao plantel, neste momento posso dizer que está praticamente fechado e com um reforço de jogadoras com muita qualidade. Estamos neste momento a afinar algumas posições, mas creio que temos condições para disputar a liderança do Campeonato e chegar pelo menos à 4ª eliminatória da Taça de Portugal. Estamos com muita força e empenho neste projeto que queremos que venha a ser uma referência no Palmelense e possa projetar o Clube para um nível nacional.

– Uma vez que ainda tem um ano de mandato pela frente, quais são os projetos para o futuro?

Neste próximo ano queremos consolidar o projeto desportivo que temos para o Clube com a uniformização dos processos de treino e jogo na Escola de Formação, profissionalização dos processos de acompanhamento físico, psicológico e social dos atletas e, como grande objetivo,a promoção de uma equipa de formação ao Campeonato Nacional.

No Atletismo, como já referi, queremos que o Palmelense seja uma referência tanto nas condições de treino como também na organização de uma prova regional. Para além disso queremos promover o aumento do nº de praticantes.

Em termos de infraestrutura, terminámos recentemente o novo sistema de aquecimento de águas e estamos neste momento a realizar obras de ampliação e melhoria do balneário de Seniores que contará com uma pequena enfermaria de apoio no local. Queremos também terminar os novos WC’s públicos e o novo Posto Médico antes do início da nova época. Para isso contámos com o apoio da empresa CR2 do nosso conhecido e apreciado Carlos Ribeiro para a realização desta obra embora não tenhamos todo o financiamento necessário para a terminar.

Finalmente, no que respeita aos objetivos a que nos propusemos, queremos deixar as contas “arrumadas” e uma situação financeira mais sólida e transparente.

Queremos também propor aos Sócios uma alteração dos estatutos, que visará por um lado responder às recomendações da Assembleia da Republica quanto à sua adequação à Lei Portuguesa e por outro clarificar a questão do conflito de interesses que pode existir quando um dirigente do Clube pretende realizar um negócio com o próprio Clube.

É preciso promover uma gestão responsável neste tipo de associações, senão existe sempre o risco de uns construírem para outros virem destruir.

9 – Quer deixar alguma mensagem aos Sócios e à Sociedade em geral?

Sim, gostaria de pedir a todos que se envolvam mais com as instituições do concelho participando e contribuindo para a melhoria do associativismo no nosso concelho. Se houver mais pessoas a contribuir custa menos a todos.

Aos Sócios e Simpatizantes do Palmelense em particular, gostaria de lhes pedir que usufruam mais do nosso clube aparecendo aos treinos e aos jogos e que na medida das suas possibilidades contribuam com um donativo, para que o Clube possa recuperar financeiramente.

Não queria terminar sem deixar uma mensagem de grande apreço a todos os que comigo têm trabalhado dentro e fora da Direção, pois só com estas pessoas é que temos conseguido estes resultados. A todos eles o meu MUITO OBRIGADO.

In this article