Palmela comemora 25 de Abril de forma inédita

O 25 de Abril é, este ano, assinalado em Palmela de uma forma diferente, devido à atual situação de saúde pública. Para comemorar o 46.º aniversário da...

235
235

O 25 de Abril é, este ano, assinalado em Palmela de uma forma diferente, devido à atual situação de saúde pública. Para comemorar o 46.º aniversário da Revolução dos Cravos, o Município preparou um conjunto de propostas que vão chegar a sua casa através do site www.cm-palmela.pt, do canal Youtube da Autarquia e da página de Facebook Catavento.

A noite de hoje é, por tradição, noite de música e este ano não é exceção. O Concerto “Por Terras do Zeca” é transmitido em direto da maior sala de espetáculos do concelho, o Cineteatro São João, sem público, a partir das 22h30. Com arranjos e direção musical de Davide Zaccaria e com as vozes de Filipa Pais, Ivo Barata e Maria Anadon, o Concerto é um tributo à obra de José Afonso, como compositor e poeta. De seguida, às 24h00, o Castelo de Palmela “veste-se” com uma iluminação cenográfica evocativa da data.

No dia 25, durante a manhã, assista à transmissão em direto da Sessão Solene da Assembleia Municipal de Palmela, que este ano se realiza em moldes diferentes.

Durante a tarde, pelas 15h00, destaque também para a iniciativa “Cantemos – Grândola Vila Morena”. Músicos do concelho interpretam, a partir de suas casas, o emblemático tema de José Afonso, com diferentes vozes e instrumentos. O resultado desta evocação à Liberdade vai também poder ser ouvido nas ruas do concelho, por onde vão circular carros de som, convidando a população a ir à janela e cantar também a “Grândola Vila Morena” e o Hino Nacional, associando-se à iniciativa da Associação 25 de Abril.

O programa inclui ainda exposições para visitar virtualmente, como “25 Imagens / 25 Memórias”, umarecolha documental de 25 imagens da época, existentes no Arquivo Municipal de Palmela, “A PIDE em Pinhal Novo”, numa homenagem aos presos políticos da freguesia, e “União dos Resistentes Anti Fascistas Portugueses e as casas e lugares onde ocorreram atos clandestinos de resistência em Palmela”.

Fique atento aos canais digitais e comemore com o Município esta importante data!

Programa

24 de abril

22h30

“Por Terras do Zeca” – Concerto em Livestream

Concerto transmitido em direto e realizado no Cineteatro S. João, em Palmela, sem público, devido à situação atual de estado de emergência.

Este concerto é um tributo à obra de José Afonso, quer como compositor, quer como poeta. Um espetáculo rico, que integrará algumas das suas composições mais conhecidas, como “Verdes são os campos”, “Que amor não me engana”, “Índios da meia praia” e “Venham mais cinco”, que surgem revestidas de novos arranjos, mas também temas originais baseados na sua figura e outras composições menos conhecidas pelo público, como são exemplo “Papuça”, “Lá no Xepangara” e “Ali está o rio”. O espetáculo contará com interpretações em variados formatos, nomeadamente, em dueto, quarteto e a solo, e terá uma duração aproximada de uma hora e vinte minutos. Os arranjos e direção musical são de Davide Zaccaria e as vozes dos cantores Filipa Pais, João Afonso e Maria Anadon.

24h00

Iluminação cenográfica do Castelo, evocativa da data

25 de abril

11h00

“Assembleia Municipal – Evocação ao 25 de Abril no Concelho de Palmela”

Sessão Solene da Assembleia Municipal de Palmela (sem presença de público), transmitida em direto através do canal digital.

15h00

Cantemos – Grândola Vila Morena

Associando-nos à Associação 25 de Abril, cantemos a “Grândola, Vila Morena” e o Hino Nacional à janela ou varanda de casa.

Os músicos do concelho interpretam, a partir de suas casas, o tema de José Afonso. Uma união ímpar, em nome da evocação à Liberdade. O resultado será a música tocada e cantada por diferentes instrumentos e vozes, do saxofone à harpa, da gaita-de-foles ao piano e à precursão, e cantada em diferentes formas, desde o lírico ao cante alentejano, passando pelo fado ou pop.

A participação dos artistas será variada e contamos com nomes como os de Ana Pereira, José Negreiros, João Lança, Conceição Silva, Cármen Matos, Diogo Viegas, Manuel Teles, Miguel Madaleno e Marisa Borralho, entre outros, sem esquecer a participação de associações musicais, da Orquestra Nova de Guitarras e das coletividades centenárias: Sociedade Filarmónica Humanitária/Conservatório Regional de Palmela, Sociedade Filarmónica Palmelense “Loureiros”, Sociedade Filarmónica União Agrícola e Sociedade de Instrução Musical. Afinal, PALMELA É MÚSICA.

Cravos à Janela

Apelo para que as janelas fiquem enfeitadas com o símbolo da Liberdade.

Exposição “A PIDE em Pinhal Novo”

Para que a memória não esmoreça, esta é uma homenagem aos presos políticos de Pinhal Novo, vítimas, ao longo de 48 anos, dos horrores da ditadura fascista, que esmagou os direitos cívicos, sociais e humanos do povo português.

Aceda ao site da Câmara Municipal de Palmela (www.cm-palmela.pt) e reveja a exposição, disponível para consulta digital.

Exposição “União dos Resistentes Anti Fascistas Portugueses e as casas e lugares onde ocorreram atos clandestinos de resistência em Palmela”

Painéis evocativos da realidade nacional antes de abril de 1974 e fotografias de lugares por nós conhecidos onde ocorreram atos de resistência clandestina em Palmela.

Aceda ao site da Câmara Municipal de Palmela (www.cm-palmela.pt) e reveja a exposição, disponível para consulta digital.

In this article