“Desejamos cumprir as principais tradições associadas à nossa festa, mantendo o nível de segurança necessário”

Não serão seis dias de muita animação mas serão quatro os fins-de-semana de Setembro, onde serão realizadas as principais actividades ligadas à Festa das Vindimas, como é o caso...

52
52

Não serão seis dias de muita animação mas serão quatro os fins-de-semana de Setembro, onde serão realizadas as principais actividades ligadas à Festa das Vindimas, como é o caso do espetáculo da rainha das vindimas, a pisa da uva e bênção do primeiro mosto.

Em entrevista ao JPN, André Cabica, presidente da Associação de Festas de Palmela – Festa das Vindimas, assegurou que devido à pandemia “queremos garantir, ao máximo, que tudo aconteça em conformidade e em segurança, cumprindo, ainda assim, uma vez mais, a nossa tradição”.

– O que o levou a candidatar – se à presidência da Associação das Festas de Palmela – Festa das Vindimas em época de Covid-19?

Sou um palmelão de gema, com orgulho nas minhas raízes e, desde sempre, ligado ao movimento associativo, nomeadamente através da Sociedade Filarmónica Palmelense “Loureiros”. Integro a direção da Associação das Festas de Palmela – Festa das Vindimas desde há quatros, tendo participado nas duas equipas anteriormente eleitas. Mesmo antes de se desencadear a atual pandemia, senti que tinha chegado a minha altura de assumir outras responsabilidades no seio da Associação, motivo pelo qual decidi organizar a equipa que, atualmente, constitui a direção.

– Sendo sempre um desafio difícil este mandato ficará marcado por um momento atípico na vida de todos.

Como pensam ultrapassar as dificuldades criadas pela pandemia sobretudo a nível financeiro?

Toda a sociedade lida, atualmente, com muitas dificuldades e a nossa Associação não é exceção. Construímos o nosso plano de atividades para 2020 de forma muito ponderada e comedida, evitando gastos desnecessários. Esse processo não se revelou simples nem linear, antes pelo contrário, envolveu uma grande dose de criatividade por parte da equipa. Esperamos, assim, conseguir devolver alguma da estabilidade financeira necessária à prossecução da nossa atividade. Para além do mais, felizmente, continuamos a contar com os nossos parceiros habituais, para enfrentar e ultrapassar todas as dificuldades.

– Muito se tem especulado sobre a realização da edição deste ano da Festa das Vindimas. Haverá festa? Em que moldes?

Não haverá, infelizmente, Festa das Vindimas, nos moldes em que habitualmente a conhecemos. Isso seria, de todo, impossível neste momento pandémico. Construímos, em alternativa, o projeto VINDIMAS 2020, composto por iniciativas independentes, a ter lugar ao longo dos quatro fins-de-semana do mês de Setembro, tradicionalmente associado à vindima. É um projeto que, simultaneamente, salvaguarda a saúde das pessoas, enquanto permite o cumprimento de algumas das tradições da nossa festa, nomeadamente o espetáculo da rainha das vindimas, a pisa da uva e bênção do primeiro mosto.

 – Não teme que a realização de atividades possa contribuir para um surto em Palmela?

Muitas das atividades propostas não são presenciais. Outras estão muito condicionadas no que concerne à participação de pessoas, implicando regras e limitações rigorosas. Para além do mais, o projeto não foi concebido para atrair milhares de visitantes, como habitualmente acontece na Festa das Vindimas. Há imensa contenção nas iniciativas propostas, no que se refere, essencialmente, à participação de pessoas e gestão dos espaços. Queremos garantir, ao máximo, que tudo aconteça em conformidade e em segurança, cumprindo, ainda assim, uma vez mais, a nossa tradição.

– Como tenciona assegurar que todas as regras de segurança sejam cumpridas?

A Associação das Festas de Palmela, integra, felizmente, uma comissão de segurança, com as principais entidades competentes da nossa região. Como tal, e em conformidade com o projeto previamente apresentado, serão construídos os respetivos planos de contingência.

 – Em termos financeiros será uma edição orçada em que valor?

Em termos financeiros esta “edição” é também particularmente atípica, na medida em que as receitas, habitualmente conseguidas através da exploração do recinto da festa, não poderão acontecer. As atividades orçamentadas para o projeto Vindimas 2020 têm, desta forma, um valor reduzido, o que origina um orçamento bastante limitado, em comparação com as edições anteriores.

 – Que expetativas tem para esta edição “especial”?

Como disse, desejamos, acima de tudo, cumprir as principais tradições associadas à nossa festa, mantendo o nível de segurança necessário para o bem-estar da população. Desejamos, de igual modo, devolver alguma esperança ao setor vitivinícola, neste momento de grandes dificuldades. Esperamos potenciar o turismo e o comércio local, para que também estes setores ultrapassem este período negro da atualidade. Será uma “edição” diferente, sem dúvida muito especial, com um simbolismo acrescido e uma saudade e revivalismo muito latentes nas nossas memórias. Acreditamos e queremos ajudar Palmela a confiar que, depois deste período mais difícil, tudo ficará bem e voltaremos, nos próximos anos, a celebrar a nossa Festa, como é vontade da população.

In this article