“Mar Até Cá – Restaurante” assinala um ano de existência

– Passado um ano da abertura do restaurante qual o balanço que faz? Numa fase inicial foi complicado efectuar a gestão dos dois espaços, mas à medida que...

202
202

– Passado um ano da abertura do restaurante qual o balanço que faz?

Numa fase inicial foi complicado efectuar a gestão dos dois espaços, mas à medida que fomos reunindo as pessoas certas para nos acompanharem, o balanço tem sido extremamente positivo. Quem nos visita no restaurante encontra a mesma qualidade, simpatia e atendimento informal a que estavam acostumados na casa de chá?

– Superou as expectativas?

Continua a superar diariamente. Num distrito em grande desenvolvimento no que ao turismo diz respeito, nascem negócios ligados à hotelaria com grande frequência. Acabam por sobreviver aqueles que, não só garantem a qualidade dos seus produtos, mas cujas pessoas façam a diferença, pela forma informal de atendimento e por fazer sentir os clientes “em casa”. Achamos que esta proximidade é garantia de sucesso a longo prazo.

– Qual tem sido a aceitação?

Pelo feedback de quem nos visita, a aceitação tem sido óptima. Quem nos visita volta, seja para um jantar familiar ou para reunir amigos. Junto ao restaurante criámos também um espaço para grupos, onde temos efectuado aniversários, batizados e pequenos casamentos, com decoração de mesa  personalizada a cada evento, que caracteriza o nosso projecto como um espaço diferenciador, algo que o cliente valoriza pois tudo é feito por nós.

 

– O cliente que frequenta a casa de chá tornou-se também cliente do restaurante?

São conceitos distintos mas o público-alvo é o mesmo. No entanto, existem ocasiões quando preferem comer uma tosta ou um crepe ou somente beber um chá ou uma sangria e existem outras ocasiões quando preferem jantar com a família ou amigos no restaurante.

– A nível de produtos, para além do vinho (tinto) e dos chás, surgiram este ano mais alguns para surpreender os clientes?

Através de novas parcerias, lançámos o vinho rosé e o vinho branco, cerâmica em barro e as tábuas de madeira onde servimos alguns dos nossos produtos. Tudo com a nossa marca registada “Mar Até Cá”. Estes produtos estão à venda em ambos os espaços.

– Aos pratos regionais que apresentam na ementa (polvo à lagareiro, costeletas de borrego com puré de batata doce, bacalhau com natas, entre outros) juntaram-se mais algumas iguarias? Têm novidades a nível de pratos?

Tentámos deste o princípio adaptar a nossa ementa a quem nos visita. Aos pratos que refere, entre outros, juntámos a nossa tábua de carnes para 2 pessoas e o imprescindível choco frito, assim como o campeão de vendas Camarão à Braz.

Há relativamente pouco tempo lançámos a nossa carta de petiscos, que pode servir como entrada ou para quem prefere somente petiscar.

Criámos também os nossos hambúrgueres: “Marateco”, “Palmelão”, “Assobiador” e o “Caramelo”, este com 180 gr. de alheira, entre vários ingredientes.

Gostamos de lançar novos produtos e que o cliente faça parte da decisão. Quem nos conhece sabe que estamos em permanente inovação e para breve novas sangrias e pratos surgirão.

 

– A Casa de Chá abriu portas em 2014, os primeiros produtos com assinatura surgiram em 2016 e em 2017 abriu o restaurante. Que projectos podem surgir a seguir?

Sempre dissemos que o nosso projecto tem 4 fases e 3 delas estão concretizadas. A quarta fase está em andamento, mas para já terá de ficar em segredo. Quem conhece a Vânia saberá que o projecto poderá ter que o projecto poderá ter que aumentar as fases…

 

 

In this article