Estrada Nacional 379 : Assembleia de Freguesia de Quinta do Anjo exige intervenção

A Assembleia de Freguesia de Quinta do Anjo aprovou, por unanimidade, uma moção onde solicita uma “intervenção urgente na Estrada Nacional 379”, que liga Cabanas a Palmela. De...

60
60

A Assembleia de Freguesia de Quinta do Anjo aprovou, por unanimidade, uma moção onde solicita uma “intervenção urgente na Estrada Nacional 379”, que liga Cabanas a Palmela.

De acordo com o documento, a Freguesia de Quinta do Anjo, “é uma freguesia cuja malha rodoviária é composta por diferentes itinerários, rede de caminhos rurais, estradas municipais e nacionais e auto-estrada”.

“Cumprindo esta rede um serviço de complementaridade à mobilidade interna na freguesia, o seu estado de conservação contribui, de forma determinante, para a qualidade, segurança e funcionalidade da mobilidade de residentes, visitantes, trabalhadores, industria, comércio e serviços instalados neste território”, sublinha o documento enviado à redacção do JPN, lembrando que por consequência “o mau estado de conservação e manutenção desta rede contribui, também, de forma determinante para o degradar da qualidade de vida local, para a diminuição da atractividade local e para o potenciar das condições de insegurança rodoviária e aumento da sinistralidade”.

O documento apresentado pela CDU e aprovado pelos partidos com representação na Assembleia de Freguesia vai mais longe e recorda que os recentes dados publicados pelo INE referentes ao inquérito à mobilidade das Áreas Metropolitanas de Porto e Lisboa “reforçam o peso existente da mobilidade rodoviária e no uso da viatura particular, no concelho de Palmela no que diz respeito à população móvel, com valores de incidência na ordem dos 83,6% em relação aos residentes”.

Neste sentido, e considerando a falta de intervenção da Infraestruturas de Portugal na Estrada Nacional 379 (troço Cabanas – Palmela), os eleitos na Assembleia de Freguesia de Quinta do Anjo exigem a “urgente repavimentação  do pavimento da EN 379”, assim como a “urgente marcação e reforço da sinalização horizontal ao longo deste troço, nomeadamente, passadeiras de peões, eixo e limitadores de faixa”, e a  “limpeza e ceifa das bermas e da faixa concessionada ao longo da via no sentido de minimizar situações de potencial risco de incêndio rural e florestal”.

In this article