Carlos Valente eleito presidente Palmelense

Mais de duas centenas de sócios do Palmelense Futebol Clube estiveram presentes na Assembleia Geral, no passado dia 24 de Maio, onde exerceram o seu direito de...

324
324

Mais de duas centenas de sócios do Palmelense Futebol Clube estiveram presentes na Assembleia Geral, no passado dia 24 de Maio, onde exerceram o seu direito de voto.

Carlos Valente venceu as eleições para a presidência do Palmelense, na passada sexta-feira. A lista A, presidida pelo mesmo, obteve um total de 151 votos, contra 103 da lista adversária, presidida por João Paulo Santos, tendo, ainda, havido quatro votos em branco e um voto nulo.

Mais de 200 sócios dirigiram-se à Assembleia Geral para ouvir as apresentações das duas listas candidatas e, posteriormente, exercer o seu direito de voto. Carlos Valente, que chegou a fazer parte da anterior direcção, acabou por conquistar a maioria dos eleitores.

Mário Nery, anterior presidente da Assembleia, ao cessar as suas funções, mostrou-se satisfeito com a presença dos sócios “262 inscritos para votar e 259 votantes é obra, não tenho a menor dúvida!”, felicitando de seguida o novo presidente e homenageando o trabalho feito pela anterior direcção. Mário Nery quis “sublinhar um trabalho exaustivo, diário, permanente, que qualquer direcção, não só aquela que agora cessa as suas funções, mas todas as outras tiveram, e que aquela que agora vai entrar tem pela frente, mas com certeza, generosamente, esta nova direcção vai dar o seu máximo”.

Paulo Alexandre Mota, actual presidente da Assembleia, quis também salientar o momento único que os sócios protagonizaram “queria louvar esta assembleia, que deve ser única, em Palmela, e deve haver clubes na primeira divisão que não têm esta moldura humana”.

Carlos Valente também elogiou a vivacidade do clube, “quero dizer que o Palmelense está vivo, e nós mostramos isso todos, esta noite”, prometendo trabalhar para o crescimento do mesmo “vamos trabalhar para que o Palmelense seja mais forte, mais aberto e mais amigo de todos.”.

Mário Nery fez, ainda, questão de reforçar que continuará a ser “amigo” do clube, porque “não se nasce Palmelense, é-se Palmelense!”, fazendo um apelo aos sócios “o Palmelense é só um clube de futebol, mas é muito grande, e merece, de certeza absoluta, a paixão de todos para se unir a esta direcção, se unir aos órgãos sociais do Palmelense, para que sejam de facto muito mais que associados, sejam Palmelenses!”.

In this article