Palmela Desporto assinala 21 anos de existência

A Palmela Desporto assinala esta quarta-feira 21 anos de existência. Em pleno Estado de Emergência, e não sendo possível realizar as habituais comemorações, a empresa municipal preparou um conjunto de...

240
240

A Palmela Desporto assinala esta quarta-feira 21 anos de existência. Em pleno Estado de Emergência, e não sendo possível realizar as habituais comemorações, a empresa municipal preparou um conjunto de atividades on line, tal como referiu ao Jornal do Pinhal Novo, José Barreto, presidente do conselho de administração.

 “Ao longo do dia, entre as 9h00 e as 18h30 teremos aulas de Movimento Terapêutico, Atividades da escola de Natação e Competição, apresentação do Curso de Ecologia Marinha e Escola de Mergulho, atividades da Unidade FisioDesportiva, da Escola de Triatlo, aulas de Motricidade para crianças, aulas de Exercício em Grupo e Ginásio de Musculação e Cardiofitness, aula de Grupo Palmela Desporto convida, e cantaremos os parabéns a Palmela Desporto”.

Um das novidades deste ano, é o curso de Ecologia Marinha, promovido pela escola de mergulho da Palmela Desporto em parceria com a Scuba Schools International (SSI), e decorre, integralmente, online, sendo destinado a todos os que partilham o gosto pela meio aquático.

De acordo com José Barreto, o programa de Especialidade de Ecologia Marinha da SSI “oferece aos alunos o conhecimento básico e habilidades necessárias para identificar várias espécies de organismos marinhos e explicar o seu papel nos ecossistemas oceânicos”.

Trata-se de um cursos que “podemos proporcionar às camadas mais jovens e não só, aprender, saber proteger e manter bem presente no nosso dia-a-dia como o meio aquático é tão importante para nós”.

Questionado sobre a forma como os atletas da Palmela Desporto, nomeadamente os federados estão a gerir os treinos, numa altura em que atividade está suspensa, o presidente do conselho de administração da Palmela Desporto explicou que  os treinos “continuam num formato não presencial”.

“Os treinadores interagem com os atletas através das redes digitais, através de sessões sincrónicas, e/ ou enviado treinos adaptados as condições que cada atleta tem no seu domicilio”, referiu José Barreto, lembrando que as competições estão suspensas para todos os atletas,  “não se sabendo quando voltarão a competir”.

Relativamente à atleta paralímpica Simone Fragoso, José Barreto recorda que “está a treinar na piscina do Jamor, a única de 50 metros aberta na nossa região e  onde podem apenas treinar atletas dos programas olímpicos e internacionais ao nível do alto rendimento”.  

“É uma situação francamente atípica que exige um esforço acrescido quer dos atletas, quer equipas técnicas. Acreditamos que a nossa Simone estará presente e a representar as nossas cores, as cores de Palmela no Japão”, sublinhou.

“Pensamos que o desporto em Portugal e o movimento associativo deveria estar já a ser acompanhado e apoiado pelo governo português. Se rapidamente não existirem esforços no sentido de inverter esta situação quando terminar esta pandemia existirão muitas instituições associativas definitivamente encerradas  e o abandono da prática desportiva será muito significativo”alertou José Barreto.

In this article