“O Palmelense é um clube especial, tem uma mística diferente dos outros”

Regressou ao Palmelense depois de ter subido a equipa vermelha e branca à primeira divisão distrital. Orgulhoso de voltar a vestir a camisola do clube de Palmela,...

297
297

Regressou ao Palmelense depois de ter subido a equipa vermelha e branca à primeira divisão distrital. Orgulhoso de voltar a vestir a camisola do clube de Palmela, Flávio Baia dos Santos acredita que na próxima época desportiva irá “apresentar um futebol de qualidade e potenciar os jovens jogadores”.

– Depois de duas épocas afastado do Palmelense. Foi fácil aceitar o convite para regressar ao Cornélio Palma?

Não digo que foi fácil. Digo antes que não foi difícil aceitar  o convite. A forma e o timing em que a direção me abordou também facilitou logo a decisão. Uma direção que acaba de ser eleita e que para o seu projeto te escolhe de imediato e te transmite que és a pessoa em quem confiam para liderar o projeto do futebol sénior, só isso me comprometeu e fidelizou praticamente ao projeto. Depois, também, as pessoas que fazem parte da direção e de toda a estrutura são pessoas com muitas das quais já trabalhei, pessoas que na minha anterior passagem me deixaram uma muito boa impressão e boas recordações.

– O que sentiu?

Senti um misto de orgulho e emoção. Orgulho por ser reconhecido o meu valor para encabeçar o projeto que a direção tem para o futebol do Palmelense FC.

Por outro lado, emoção de voltar a um clube especial feito de pessoas muito especiais. O Palmelense é um clube especial, tem uma mística diferente dos outros, é algo que é difícil explicar. Mas isto faz, também, ter logo uma responsabilidade acrescida, da primeira vez que  vim treinar o clube, encontrei um clube que tinha acabado de descer de divisão, que estava completamente sem estrutura, a direção tinha acabado de ser eleita, o futebol sénior era “gerido” por uma comissão paralela ao clube, o Cornelio Palma ia entrar em obras para colocação do sintético, ou seja, quero com isto dizer que nas duas épocas em que defendi as cores do Palmelense, além de ter subido de divisão em vários escalões, o clube organizou-se, evoluiu e as condições de trabalho acompanharam o crescimento do clube, crescimento esse que continuou nas duas épocas seguintes e falando diretamente da equipa sénior, a manutenção na 1.ª divisão distrital foi sempre conseguida e os resultados sempre dignos! Isto faz com que eu tenha responsabilidade acrescida de continuar o trabalho até aqui realizado, e paralelamente fazer melhor e potenciar ainda mais a evolução da equipa e clube.

“Precisamos de todos e todos somos poucos”

– Quais são os objetivos para a próxima época desportiva?

O objetivo é exclusivamente a manutenção na 1.ª Divisão Distrital. Quanto mais cedo garantida a manutenção, maior o sucesso da presente época desportiva. Queremos apresentar um futebol de qualidade e potenciar os jovens jogadores.

A realidade atual do clube e o investimento que pode ser feito apenas nos permite olhar para a manutenção, mas tenho fé e convicção que a médio prazo o clube possa criar as condições necessárias para se lançar em desafios mais ambiciosos.

– O plantel já  está  fechado?

O Plantel está praticamente fechado. Temos ainda espaço para um ou dois atletas, mas como sempre digo, para a qualidade temos sempre lugar! Mas podemos dizer que temos o plantel 90% definido.

– Como define a equipa?

É uma equipa jovem, composta por muitos jogadores com idades compreendidas entre os 21 e 25 anos. É também uma equipa praticamente nova, pois saíram muitos jogadores da época passada, ficaram apenas cinco jogadores da época anterior.

Isto faz com que tenhamos um trabalho acrescido pois temos de construir tudo da base, mas o trabalho não nos assusta. Por ser uma equipa jovem, têm muito a aprender, mas também sabemos que podem evoluir muito. Queremos ser distinguidos pela nossa qualidade e intensidade de jogo.

Venham apoiar estes jovens, pois como qualquer jovem gostam de se sentir apoiados, o reconhecimento e incentivo são o combustível dos jovens de hoje.

Deixar um agradecimento público à direção do Palmelense Futebol Clube por ter depositado em mim a confiança, agradecer aos elementos da minha equipa técnica e jogadores que aceitaram o desafio e acreditaram no projeto da equipa e que juntos vamos trabalhar para dignificar o passado e construir um futuro que encha de orgulho todos os palmelenses, e agradecer à minha família, a minha esposa e minhas filhas pelo apoio que me dão.

Por último deixo um apelo aos nossos sócios, adeptos e todos os habitantes desta magnífica vila de Palmela, venham até ao Campo Cornélio Palma, precisamos de todos e todos somos poucos.

 

In this article